segunda-feira, 15 de junho de 2009

Morte em Coronel Macedo


Mais parece enredo de filme. Coronel Macedo, que fica há 350km de São Paulo, no sul do estado, tem uma política que faz juz ao nome. Coronelismo puro, ainda que seus moradores nem saibam a diferença disso pra uma democracia, já que a impressão que passa é que sempre foi comandada por coronéis. No caso desta reportagem, o vereador que presidia a comissão de inquérito que poderia cassar o prefeito por improbidade administrativa foi assassinado. Assim que as investigações descobriram que capangas do prefeito tinham feito o serviço, o então prefeito Tonon tratou de fugir. O clima na cidade era horrível. Aliados do prefeito e oposicionistas não se olhavam. Qualquer coisa era motivo pra discussões nas ruas. Enquanto o velório do vereador era realizado numa esquina, na outra (há cerca de 50 metros) era realizada na câmara municipal, a sessão que poderia cassar os direitos políticos do sr. Tonon. Portanto, presumam que o vereador (o presidente da comissão de inquerito) foi morto um dia antes da sessão que julgaria o prefeito. Eu e Elton Rodrigues acompanhamos tudo. Como era muito longe da tv, tivemos que dormir num hotel da cidade. Onde passávamos, sempre alguem gritava "vai embora daqui"... A imprensa era hostilizada. Os chefões da cidade estavam incomodados, não queriam que a verdade surgisse. Um vereador aparentemente honesto, no cumprimeito do seu dever, no seu primeiro mandato, pagou com a vida, para que a verdade sobre Tonon viesse à tona. O Prefeito foi cassado. Tentou everter na justiça, mas não conseguiu. Desapareceu. Muito tempo depois dessa reportagem, a polícia avisou que tinha encontrado o corpo de Tonon no litoral do Paraná. A história que chegou era a de que ele estava com duas pessoas da familia num barco em alto mar, quando caiu e se afogou. Não quero ser um Tomé, que precisa ver pra cer, mas com o dinheiro e o poder que ele tinha, não me sai da cabeça que esse cara pode ter fugido e arranjado uma identificação de um corpo qualquer para atestar uma falsa morte. Pode parecer um absurdo. Mas, como disse, tá mais pra enredo de filme.


video

Nenhum comentário:

Postar um comentário