segunda-feira, 8 de junho de 2009

A Saga Começa

Já instalado numa boa casa, com a ajuda inigualável de Dona Ana, que contratei para limpar a casa, lavar e passar minhas roupas (e que ainda me fazia um agradinho.. leia-se, uma jantinha, de vez em quando), pude pensar melhor no trabalho. Mais um Golias pra derrubar. E era um por dia. rs. Tá bom, né? Já pensou se fossem dois? A turma de Itapetininga foi muito mais acolhedora. Nunca vi uma cidade com um povo tão generoso e simpático. Mas na Tv a chefia não era de lá. Ou seja, o tratamento era outro. Eu e Patrícia Vieira (que apresentava o jornal comigo) tivemos que ter muito jogo de cintura pra aguentar criticas. Eu, sinceramente, sempre achei que nós formávamos um ótimo casal no vídeo. Mas nada estava bom. Fomos comparados pelo chefe como "ratinhos de laboratório". Assédio moral? Imagina, quase nada (rs). Broncas na frente de todos, humilhação. Nas ruas, o retorno que eu tinha da população era que o trabalho estava sendo feito de forma primorosa. E foi a opinião das pessoas que não nos deixou desistir. Na nossa profissão, muitas vezes, a gente se depara com opiniões que querem nos deixar pra baixo, nos irritar, nos testar. Mas, temos que absover só o que for necessário. Dispensar o que não nos acrescenta é uma tarefa dificil, mas importante para continuar crescendo. Graças a Deus, a direção mudou. Nova chefia muito mais qualificada, com muitos anos de experiência. Aí, sim, pudemos trabalhar sob a supervisão de alguem que sabia não só criticar, mas indicar o caminho certo, a direção certa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário