quinta-feira, 23 de julho de 2009

Cirurgia Trata Depressão

Bem, amigos... Depois de duas semanas bebemorando o 1° lugar no Prêmio Unimed de Jornalismo, volto a publicar as reportagens que fiz. A de hoje é sobre um tratamento novo contra um tipo de depressão que destroi a vida de uma pessoa. Poucos sabem que o T.O.C., transtorno obsessivo compulsivo, é um tipo de depressão. Assisti até uma peça de Teatro que falava sobre os diferentes tipos de T.O.C., de maneira bem humorada. Vale a pena ver. A peça está, atualmente, em cartaz no Teatro Cultura Artistica , com um elenco muito legal de ver. Entre os atores, Marcia Cabrita.
Pra quem tá fora da situação, realmente é engraçado, mas quem passa por isso não vê a menor graça. O T.O.C. era considerado, até pouco tempo, um transtorno raro, porque os especialistas identificavam apenas as formas mais graves. Os sintomas mais leves, eram considerados "manias", "fraquezas". Fazer coisas repetidas repetidas vezes e falar coisas repetidas vezes, como se não tivesse feito ou falado são só alguns exemplos de sintomas leves de TOC. Mania de limpeza exagerada e verificar se uma porta está trancada dezenas de vezes num dia, são outros exemplos. Na internet dá pra pesquisar bastente sobre o asunto. Como um site especial criado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
A reportagem que eu fiz foi sobre o desespero de um paciente, de cerca de 38 anos, que não sabia mais como conviver com a doença. O raciocinio não se organizava. Ele não conseguia se socializar, porque era visto, inevitavelmente, como louco por outras pessoas. Tinha várias "manias" que atrapalhavam a vida dele. E não conseguia ter dominio sobre elas. A cirurgia foi o ultimo passo em busca de uma vida melhor. O método é novo ainda no Brasil. Os médicos identificam no cérebro o ponto exato responsável por aquela mania. Um equipamento faz um pequeno buraco no crânio na direção do local "doente". A área é então "inutilizada". Em outras palvras, com o procedimento que você vai ver a seguir, esta área morre... Permitindo que o paciente não sinta mais o que sentia.

video

quinta-feira, 9 de julho de 2009

GANHEI O PRÊMIO


Sei que este Blog é por ordem cronológica... Mas tenho que dar uma pausa nas histórias pra falar de um reconhecimento muito legal. GANHEI O PRÊMIO UNIMED DE JORNALISMO.... Sim, a entrega do prêmio foi nesta quarta-feira à noite, no Hotel do Silvio Santos, no Guarujá... rs... Ele não estava lá, mas quem se importa? Ganhei o prêmio, isso me deixou muito feliz... Ganhei um trofeu lindo e pesadinho, viu... rs... Depois comemorei tomando um pró-seco e comendo um risoto de Frutos do Mar, no Coquitel que se seguiu. O reconhecimento foi por uma reportagem que eu fiz, quando estava na TV TEM, de São José do Rio Preto, em dezembro do ano passado. Nela, conto a história de um garoto, o Gabriel, que nasceu cego e que, com a ajuda das pessoas, tem a possibilidade de ter uma vida mais feliz e confortável. Vale a menção aos amigos que me ajudaram nesta reportagem. Juliana Barriviera, que produziu, e Antonio Momente e Francisco Brauna (os repórteres cinematográficos). Agradecimento especial à Leo Freitas, que me incentivou a inscrever a matéria no prêmio. A reportagem entrou no programa da Ana Maria Braga. Veja.

video